7 coisas estranhas da Noruega

7 coisas estranhas da Noruega

Demonstração de afeto em público

Na última vez que eu fui para a Noruega, comecei a me relacionar com uma pessoa e durante todo o período que passamos juntos lá, eu tinha dificuldade de entender o porquê dele parecer tão distante de mim quando saíamos para algum lugar. Eu sempre soube que lá as coisas são diferentes, mas mesmo assim eu achava aquilo tão estranho! O máximo que fazíamos era andar de mão dada, mas eu, com meu calor brasileiro, só queria mesmo ficar o abraçando o tempo todo 🙂 Ser discreto e não demonstrar afeto em público (por mais sútil que seja), é algo que a maioria dos casais na Noruega preferem fazer, principalmente se tiverem se conhecido há pouco tempo.

Mania de ser independente

Em 2014, eu saí do Brasil pela primeira vez, em busca da minha independência. Até então, eu mal sabia andar dentro da minha própria cidade, e viajar para outro país com certeza me fez crescer muito e me deu a confiança de que eu sou capaz sim de me virar sozinha. Os noruegueses prezam super pela a independência deles próprios e, desde muito cedo, as crianças são incentivadas a pegarem transportes públicos ou andarem para a escola e casa.

Por mais que essa valorização da independência seja algo bastante positivo, ela também apresenta um lado pouco negativo. Quando eu estive na Noruega durante o verão, eu fiquei na casa de uma pessoa que, toda vez que eu me oferecia para ajudar, eu recebia um “não” acompanhado de respostas como “não preciso de ajuda, deixa que eu faço”. A pessoa simplesmente não deixava eu sequer ajudá-la, o que por algumas vezes me irritou um pouco.

Lá também, por oferecer salários altos (correspondentes ao nível de vida do país), os serviços são caros, por isso, ir num restaurante e esperar o garçom te atender sai caro no final. Muito mais fácil e barato comprar produtos em um supermercado e preparar você mesmo em casa. Com serviços tão caros, os noruegueses já estão acostumados (na grande maioria das vezes) em economizar o dinheiro, fazendo as coisas sozinhos — outro bom exemplo, são os preços altíssimos que se paga para contratar um pintor, carpinteiro ou eletricista.

 Tromsøværinger (pessoas de Tromsø)

Se eu não tivesse ido para Tromsø, eu ia continuar jurando de pé junto que todos os noruegueses são frios e distantes (mentira). Ir para a capital do Ártico, abriu minha mente e me fez perceber que nem todos os noruegueses são assim, mesmo vivendo em um lugar tão frio é possível encontrar pessoas quentinhas e amorosas!

Logo que cheguei na cidade, eu encontrei um casal de velhinhos super animados que sorriram para mim e me ajudaram a encontrar o caminho ao centro. Sorriram mais ainda quando eu disse que era do Brasil. Além dos outros turistas simpáticos e divertidos que eu conheci durante a minha estada em Tromsø, conheci também uma pessoa bem falante e animada no final da minha viagem que preparou uma bebida (muito boa por sinal) chamada gløgg em sua casa.

Os tromsøværinger são os brazucas da Noruega!

Escova de lavar louça

Por quê? Por que os noruegueses cismam em ter apenas escovas de lavar louça? Por que não compram uma esponja? Por quê? Se tinha algo que me tirava do sério (e isso é uma questão particular minha, porque eu estou acostumada com esponjas) era ter que limpar a louça com aquela escova. A maioria na verdade nem lavar louça lava… eles deixam acumular tudo para colocar dentro da máquina de lavar louças, mas como eu não sabia mexer naquilo, eu optava por lavar a louça com a tal da escova (era uma tristeza gente, haha).

An Idiot Abroad

Os noruegueses costumam consumir muito mais canais noruegueses do que outros canais “importados” (pelo menos os que eu tenho contato). Como a programação não é muito ampla, muitos acabam assistindo os mesmos programas e isso acaba se tornando uma “febre nacional”.

No ano passado, meu amigo bergenser me apresentou a um programa britânico chamado “An Idiot Abroad”, que conta a história de um cara que passa perrengue em viagens para vários países (inclusive tem um episódio que se passa no Rio e que é bastante engraçado). Quando fui para a Noruega no começo deste ano, meu amigo de Oslo comentou comigo sobre o mesmo programa, e meu namorado outro dia também perguntou se eu já tinha visto. Mas, será que TODO MUNDO da Noruega gosta disso?

Depois de dar uma olhada no site da NRK, eu descobri que An Idiot Abroad tava na lista de programas regulares, e entendi tudo… os noruegueses consomem as mesmas coisas justamente pela falta de opção na programação da TV.

Confiança

A minha primeira experiência na Noruega foi bem engraçada, porque eu não esperava que as pessoas depositassem tanta confiança em mim. A pessoa que me hospedou em Bergen, me deixou sozinha na casa dela por alguns dias, e eu só conseguia pensar “se fosse aqui no Brasil, esse tipo de coisa jamais aconteceria… emprestar uma casa para alguém que você não conhece direito? uau!”.

Sanduíches e cachorro-quentes noruegueses

Como eu sempre vivo dura quando eu vou para a Noruega, eu acabava comendo sempre em lugares como 7elleven, Narvensen ou Mix — lojas de conveniências que vendem balas, revistas e comidinhas práticas (e mais baratas). Lá, eu acabava optando por pedir um cachorro-quente ou um sanduíche embalado. O problema do cachorro-quente é o sabor da salsicha, eu não sei explicar, mas eu sempre ficava enjoada depois de comê-la, já os sanduíches, o que mais me incomodava, era o costume de colocar sempre uma fatia de presunto, maionese, um pequeno tomate e pepino (mas que combinação esquisita!).



2 thoughts on “7 coisas estranhas da Noruega”

  • Menina, isso da confiança é muito verdade! Eu fui para uma entrevista para trabalhar de babá e, no dia da entrevista mesmo, os pais me mandaram sair para dar uma volta com a baby de 11 meses. Fiquei chocada! hahaha
    Fiquei pensando: “gente, que loucos, já pensou se eu sequestrasse essa bebezinha?”
    hahaha Acabou que, no final, cuidei dela por 6 meses e foi super bacana! <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *