Minha aventura congelada: Hemsedal

Minha aventura congelada: Hemsedal

Tem uma frase famosa que diz que “os noruegueses já nascem com um par de esquis nos pés”, e é praticamente isso mesmo, já que a maioria aprende a esquiar desde muito novo, mesmo aqueles que nasceram e moram em cidades onde a chuva predomina mais do que a neve.

O que eu mais queria fazer quando eu coloquei na minha cabeça que voltaria para a Noruega, era que dessa vez eu queria aprender a esquiar. Meu amigo tinha sugerido que fôssemos até um resort de esqui em Oslo chamado Tryvann — esse que fica do lado do Holmenkollen — mas o plano depois mudou e acabamos viajando com seu pai e sua namorada para Hemsedal.

hemsedal2

Hemsedal é um município localizado no condado de Buskerud, que fica cerca de 220 km a noroeste de Oslo e 273 km de Bergen. Eu nunca tinha ouvido falar do lugar e justamente por isso, eu resolvi ir (pois queria conhecer o máximo possível).

No dia em que partimos para Hemsedal, algumas regiões, principalmente a cidade de Bergen, estavam em estado de alerta por causa do vento forte e das tempestades de neve. As rádios estavam de plantão informando os motoristas sobre as condições climáticas. O carro derrapava o tempo inteiro e a única coisa que eu conseguia pensar era que eu ia morrer depois que o carro caísse em um abismo ou sei lá — mas mesmo indagando se eu sobreviveria no dia seguinte ou não, eu me diverti muito vendo a neve caindo tão forte pelo parabrisa do carro.

URSO

Paramos no meio do caminho para comer algo, optei por pedir um hambúrguer (que estava muito bom). Me senti verdadeiramente em um filme, não podia acreditar que eu estava sentada em um restaurante todo de madeira, comendo de frente para um urso empalhado!

Quando voltamos à estrada em direção a Hemsedal, eu percebi que até então, a maioria das músicas que estavam tocando nas rádios eram dos anos 80 — diversas vezes eu pensei em pedir para o pai do meu amigo conectar meu iPad com o bluetooth para colocar umas músicas melhorzinhas, mas achei melhor ficar quieta. Fiquei feliz quando finalmente começou a tocar Gabrielle e Karpe Diem — artistas noruegueses modernos, dos quais eu gosto muito.

urso2

Finalmente, um hambúrguer e muitas músicas bregas depois, chegamos em Hemsedal. Passamos dois dias em uma cabana que pertencia a um amigo da família do meu amigo. Lá era absurdamente chique, você podia aumentar e diminuir a potência das luzes e dos aquecedores em um aplicativo no iPad, era tão high tech, que eu demorava meio século só para apagar a luz no botão normal. A cabana era toda de madeira, tinha uma lareira, uma mesa também de madeira com cadeiras cobertas com peles de animais (não sei se eram de verdade ou não) e tinha um urso pequeno empalhado (como mostrado na foto acima).

Todos estavam bastante céticos em relação ao clima, o pai do meu amigo me dizia que só poderíamos esquiar se a neve desse uma trégua, caso contrário, fazer isso seria muito perigoso.

No dia seguinte, o tempo melhorou e assim fomos para o resort de esqui. Em Hemsedal, eles têm dois resorts — o Solheisen — e o que eu fui, o Ski Star. Os preços são salgados, mas eu sinceramente achei que fosse ser bem pior; um passe de dois dias custou 400 NOK — mas isso sem incluir instrutor e sem aluguel de roupas. Eu queria comprar uma calça para esquiar que coubesse em mim, mas a mais barata que eu achei custava 1400 NOK e eu não tinha dinheiro para tal, então resolvi ir de roupa normal mesmo — deu tudo certo, embora eu morresse de frio quando não estava me movimentando.

Você pode escolher que modalidade de esqui você quer tentar: o alpino, o cross-country ou o slalom. Eu escolhi a terceira opção porque achei que não fosse nem tão fácil, nem tão difícil, e acabei quebrando a minha cara seriamente. Além dos esquis serem muito pesados — sem me dar a possibilidade de me mover — toda vez que eu caía, meu amigo ou a namorada dele tinham que me puxar, e por mais que eu me esforçasse e fizesse força, eu não conseguia levantar sozinha de jeito nenhum. Eu dei sorte de ter duas pessoas para me ajudar, mas se você vai viajar e não tem ninguém para te acompanhar durante a prática de esqui, eu sugiro que contrate um instrutor ou vá nas escolinhas!

Levei diversas quedas e teve uma hora que eu quase bati em uma criança dinamarquesa que estava na fila para subir o teleférico, e antes que o pior acontecesse, me joguei para o lado para que eu não a machucasse. Ainda não sei como eu não torci e nem quebrei o pé, eu só agradecia pelo fato de ter feito um seguro saúde que cobria todos os esportes radicais e de inverno. Inclusive, super recomendo a empresa que eu escolhi (World Nomads), um preço relativamente barato e cobre quase tudo necessário para diversões na neve!

A única atividade que eu fiz em Hemsedal foi o esqui mesmo, mas lá eles também têm outras várias opções, como o Snowboarding — que eu gostaria de ter tentado, mas eu não tinha dinheiro o suficiente — o Dog Sledding, Snowmobil e escalada nos glaciais. Infelizmente, já que eu fiquei pouco tempo, eu não pude explorar muito o local, além disso, o meu tempo disponível era voltado em função do esqui.

Outra coisa que eu notei enquanto eu estive em lá, foi que a maior parte dos funcionários são suecos ou dinamarqueses. Eu lembro que teve uma vez em que meu amigo foi falar com uma atendente dentro do Ski Star e ele não tinha entendido exatamente o que ela tinha falado — na hora eu achei estranho que ele não tivesse entendido, pois achei que ela fosse de alguma cidade do oeste da Noruega por causa do R puxado, ou como os noruegueses dizem, pelo “Skarre-r“, característico de alguns dialetos noruegueses, mas ela era da Dinamarca.

O resort é bem legal e tem dois andares — o primeiro andar tem o balcão para comprar os passes, os banheiros, a loja para alugar os esquis e os escaninhos (que são pagos), no segundo, eles têm restaurantes, uma lanchonete (na qual eu comi um sanduíche de frango com curry horrível) e uma loja de roupas. O único problema do Ski Star, é que o local é meio pequeno para a quantidade de turistas que se tem lá durante o inverno, além disso, me incomodou o fato de só ter escada para sair da pista, uma vez que as pranchas de esqui são pesadas para carregar e as botas também.

Hemsedal, que tinha tudo para ser um programa de índio devido ao clima tenso e gélido, na verdade acabou superando expectativas. É um lugar lindo e suas montanhas são absurdamente incríveis ♥


Mais informações:

Visit Norway

Hemsedal Kommune

Skistar – Hemsedal

Hemsedal

Nettbuss – Hemsedalekspressen

  • Existem ônibus de Oslo para Hemsedal e são operados pela empresa Nettbuss.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *